• Paulo Sérgio Rosseto

TODO TIPO DE CANTO

Eu me encanto quando ouço

Todo tipo de canto


Há momentos no entanto

Que simplesmente a voz embarga

Por não saber ouvir ou não poder cantar

Ou se solta entorpecida no acalanto dos tons


Talvez eu não me veja tão alegre cantarolando

Nem esteja triste quando ando emudecido pelos cantos

Acontece que os dias são assim um tanto diferentes

E a gente se põe mais intimamente sensibilizado

Entre estranhos sons de desencantos alegrias ou torpor


Ainda assim haverá sempre um suspiro

À espreita de qualquer enunciado de canção sendo ouvida

E uma cantiga ensaiando a própria melodia pronta

Demovida da garganta afinada de um cantor

2 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

a irmã gêmea de minha imagem

A irmã gêmea de minha imagem Caminha em forma de sombra em mim grudada E a cada gesto meu transfigura-se tão rara Que ninguém percebe de tão comum E se apercebe nem repara Por vezes retém dedos e traç

o que defendo porque creio

Convença-me com qualquer palavra Peça com veemência A ti disporei todos os sentidos Ouvidos Para que inteire da tua sentença Somente não exija que compadeça Não há complacência quando se força A teimo

eu tanto disse te amo

Eu tanto disse te amo porem a tão poucas que a minha boca passou a omitir a pronúncia dessa oração Acostumou-se a ficar calada para não ser repetitiva afinal com qual propósito tanto dizer uma obvia e

© 2020 by ONDAX

  • Facebook PSRosseto
  • Instagram PSRosseto