• Paulo Sérgio Rosseto

teu ventre

Teu ventre arde feito o sol do meio dia

Sobre as areias lisas

Sobre as matas densas

Sobre as aguas mansas

Sobre a solidão dos desejos


Teu ventre queima feito o gelo na pele

Teu fogo queima feito o olho da gente

Teu beijo é sol de fogo

E me consome impunemente

0 visualização

© 2020 by ONDAX

  • Facebook PSRosseto
  • Instagram PSRosseto