• Paulo Sérgio Rosseto

REAPRENDIZ

Eu passaria novamente pelos mesmos caminhos Inclusive repetindo todas as curvas que dobrei Revendo quedas e descidas de esguias ladeiras E também por elas voltando aos topos que já pude alçar Tomaria ainda os mesmos atalhos das estradas vicinais Talvez até conseguisse ainda encontrar destrancadas Cancelas que larguei abertas para você passar Ou que alguém deixara livres a quem optasse ao regresso E caso retomasse tais caminhos e não conseguisse Novamente reencontrar todos os que comigo vieram Duas certezas de pronto me caberiam: ou seguiram Em frente e o promissor destino os tomou de abraços Ou desgarraram por outros rumos dos quais desconheço Eu passaria ainda que tardio e sobre destroços Novamente pelos caminhos repetindo as margens que vaguei Mas desta vez evitaria ao menos parte dos tombos e tropeços

Reaprendendo as chances, colando cacos

Com as gomas que o próprio tempo me ensinou fazer

2 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

a irmã gêmea de minha imagem

A irmã gêmea de minha imagem Caminha em forma de sombra em mim grudada E a cada gesto meu transfigura-se tão rara Que ninguém percebe de tão comum E se apercebe nem repara Por vezes retém dedos e traç

o que defendo porque creio

Convença-me com qualquer palavra Peça com veemência A ti disporei todos os sentidos Ouvidos Para que inteire da tua sentença Somente não exija que compadeça Não há complacência quando se força A teimo

eu tanto disse te amo

Eu tanto disse te amo porem a tão poucas que a minha boca passou a omitir a pronúncia dessa oração Acostumou-se a ficar calada para não ser repetitiva afinal com qual propósito tanto dizer uma obvia e

© 2020 by ONDAX

  • Facebook PSRosseto
  • Instagram PSRosseto