• Paulo Sérgio Rosseto

POR DENTRO DE CADA UM

Atualizado: Fev 11

Anda tanta gente por dentro de cada um Imprimindo sensações lubricas, absolutas Há em cada íntimo uma pessoa oculta Intrépida, intrigante, esnobe, insana, incomum Digitando regras, regendo normas Tardiamente desperta para o bem Secretamente agindo incubada em ócio E que a qualquer momento Aflora em lugar nenhum transparente Por Infantis atitudes levemente adultas Dorme tanta gente no interior poeta de onde vim Que desaprumo irresoluto, mas asseguro: Quando me acho único, máximo e adulto Ajo expondo meu lamentável lado imaturo E se recolhido percorro meu deserto árduo Completo minhas buscas justamente por ser puro O anjo menino que ainda se recolhe em mim

0 visualização

Posts recentes

Ver tudo

a irmã gêmea de minha imagem

A irmã gêmea de minha imagem Caminha em forma de sombra em mim grudada E a cada gesto meu transfigura-se tão rara Que ninguém percebe de tão comum E se apercebe nem repara Por vezes retém dedos e traç

o que defendo porque creio

Convença-me com qualquer palavra Peça com veemência A ti disporei todos os sentidos Ouvidos Para que inteire da tua sentença Somente não exija que compadeça Não há complacência quando se força A teimo

eu tanto disse te amo

Eu tanto disse te amo porem a tão poucas que a minha boca passou a omitir a pronúncia dessa oração Acostumou-se a ficar calada para não ser repetitiva afinal com qual propósito tanto dizer uma obvia e

© 2020 by ONDAX

  • Facebook PSRosseto
  • Instagram PSRosseto