• Paulo Sérgio Rosseto

O QUE DIGO QUE DIGO

Atualizado: Jan 15

O que digo que digo

São máximas ditas para que reflitas

E se acreditas também a outros repitas


Mas se não dizes e omites refletir

Como posso mais eu convencer-te

De que o que te é explícito ao ouvir-me

Deixa de estar nítido e implícito

E deverá servir-te e aos teus?


Confesso-te que se dissesses

Essas mesmas verdades nuas assim

Conhecendo-me como sei de mim

Por certo não te iria acreditar

Posto que duvidar é muito mais insano

Que qualquer outro item a crer


Mas ainda que apregoemos em vão

Sabemos que o mísero humano em cada um

Suplanta a imensidão no vazio

Ante a oculta face do infinito ao que é


A isto chamam verdades

Em nós denominamos fé


0 visualização

Posts recentes

Ver tudo

a irmã gêmea de minha imagem

A irmã gêmea de minha imagem Caminha em forma de sombra em mim grudada E a cada gesto meu transfigura-se tão rara Que ninguém percebe de tão comum E se apercebe nem repara Por vezes retém dedos e traç

o que defendo porque creio

Convença-me com qualquer palavra Peça com veemência A ti disporei todos os sentidos Ouvidos Para que inteire da tua sentença Somente não exija que compadeça Não há complacência quando se força A teimo

eu tanto disse te amo

Eu tanto disse te amo porem a tão poucas que a minha boca passou a omitir a pronúncia dessa oração Acostumou-se a ficar calada para não ser repetitiva afinal com qual propósito tanto dizer uma obvia e

© 2020 by ONDAX

  • Facebook PSRosseto
  • Instagram PSRosseto