• Paulo Sérgio Rosseto

NO FERVOR DA MADRUGADA

Essa tua ousada libido Mora num lugar tão quieto e calmo Que ate mesmo qualquer vento perdido Deitando-se em teu colo cheiroso Inventaria de não mais ventar Somente pra te ver suada

Mas esse indiscreto arzinho Desperto de gula e prazeres Eriça e te rebuliça os mamilos Revira teus olhos bonitos Desabrocha teu danado risinho Põe-te do avesso acordada Adentra a tua vontade faceira E arteiro se esconde mansinho Por entre os teus pelos macios

No fervor da madrugada Quem não cobiça e se atiça Após a insônia do cio Aos apelos da geladeira?

0 visualização

© 2020 by ONDAX

  • Facebook PSRosseto
  • Instagram PSRosseto