© 2020 by ONDAX

  • Facebook PSRosseto
  • Instagram PSRosseto
  • Paulo Sérgio Rosseto

MIGALHAS

Voei do alpendre Ao curto braço da cadeira

Cobicei pingos de pão Que rolaram do teu lanche Involuntários farelos Das amarras da gravidade

Fartei-me pelo chão Com o que em tua blusa Tornara-se sujeira Enquanto te alimentavas Das invejadas migalhas Dada minha liberdade

O mundo pode ser perverso Mas o acaso da comunhão Torna a vida mais perfeita

Por isso compensa

2 visualizações